Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sem Sentido

Um blogue sem sentido... de humor!

02
Ago18

Um ano depois... – Parte 1/2

Primeiro aniversário.jpg

 

No passado dia 26 de julho, fez um ano que eu lancei este blogue, precisamente no dia em que eu festejei três anos de casado com a minha esposa. Como é óbvio, a minha esposa não gostou muito da ideia de eu lançar um blogue no dia de aniversário do nosso casamento, mas eu não tive culpa. Foi o destino que assim quis… e os meus seguidores também.

 

Antes da existência deste blogue, já eu publicava textos sobre mim e sobre tudo o que me rodeava numa página de Facebook com o mesmo nome. Eu sempre pensava em criar um blogue, mas era algo que eu sabia que me ia dar muito trabalho e, por isso, ia sempre adiando. Até que:

 

– Amor, o que é que tu achas de eu criar um blogue e lançá-lo no dia de aniversário do nosso casamento?

 

– Criares um blogue, acho bem. Lançá-lo no dia de aniversário do nosso casamento, não. Aliás, nem quero acreditar que chegaste a ponderar essa hipótese...


Na verdade, quando eu fiz a pergunta, já estava à espera daquela resposta, mas não custava nada tentar. Para ela, a data de aniversário do nosso casamento não se podia confundir com outras datas celebrativas porque poderia perder o protagonismo devido num dia tão aguardado. Para mim, não havia qualquer problema. Aliás, muito pelo contrário. Ajudar-me-ia a nunca esquecer a data de aniversário do meu casamento e isso, por si só, já era um aspeto bastante favorável.


– Amanhã o blogue faz um ano… Eh, pá, e também faço anos de casado. Vou já a correr…

 

[Amor, estou a brincar…]

 

Enfim, a minha esposa não quis que eu lançasse o blogue no dia de aniversário do nosso casamento, mas o destino quis:

 

«No dia em que esta página atingir os 1.000 gostos, lanço um blogue.»

 

Pois bem, a página de Facebook atingiu os mil “gostos” exatamente no dia de aniversário do meu casamento. Nem um minuto antes nem um minuto depois. No dia 26 de julho de 2017, lancei o blogue!

 

[Só para que conste: Toda esta informação foi partilhada na página de Facebook dias antes de a página atingir os mil “gostos”. As pessoas são más, não são?!...]

 

Como devem calcular, no dia de lançamento do blogue, eu não passei o dia todo em casa, à frente do computador, a escrever o meu primeiro texto. Se assim tivesse sido, o dia de lançamento do blogue iria coincidir com o dia do meu funeral e lá se ia o protagonismo do aniversário de casamento. Fiz um programa com a minha esposa e deixei uma publicação programada para as 22 horas desse mesmo dia. Como não poderia deixar de ser, o primeiro texto publicado no blogue foi para falar sobre o meu pedido de casamento e o desafio de estar casado.

 

Desde então, textos atrás de textos têm sido publicados neste blogue, atingindo neste momento as cinquenta e duas publicações. Fazendo as contas, uma média de uma publicação por semana, se bem que, na prática, houve semanas que eu não publiquei nada. Aliás, entre dezembro de 2017 e março de 2018, eu não publiquei qualquer texto aqui, no blogue. Comecei a trabalhar e o tempo ficou muito dividido entre trabalho, filhota, mulher grávida e... falta de inspiração. Entretanto, fui voltando aos poucos e cá estou eu a publicar textos uma vez mais, contando já com dez publicações em apenas dois meses.

 

Para celebrar o primeiro aniversário, nada melhor do que relembrar os textos que aqui foram publicados neste primeiro ano e agradecer a todos os seguidores que partilham e comentam as publicações, pois mais do que falar sobre mim e sobre tudo o que me rodeia, o principal objetivo deste blogue é promover o debate nos temas mais fraturantes e polémicos da atualidade. Para quem só agora começou a seguir o blogue, peço-vos que não deixem de comentar os textos, por causa da data de publicação, pois a maioria dos temas são intemporais e eu, regra geral, comento de volta. Neste blogue, todas as opiniões são sempre bem-vindas, desde que bem-humoradas.

 

[Para ler ou reler os textos deste blogue, basta clicar nas hiperligações abaixo, a vermelho.]

 

Sou recém-casado... há três anos!

 

O texto que marca o lançamento do blogue e que, como não poderia deixar de ser, fala sobre o meu pedido de casamento e sobre o que é estar casado…

 

Ter filhos em pleno século XXI?! Só se for por egoísmo…

 

Um texto que deveria ser de leitura obrigatória para todos aqueles que querem ser pais...

 

Se te portas mal,... ofereço-te um "tablet"!

 

Um texto que fala sobre os grandes impactos que um tablet pode ter na vida de uma criança… e de um adulto também.

 

Drogados?! Mais vale suicidarem-se…

 

Um texto que narra um episódio que envolveu um casal recém-casado, um drogado e dois policias, mais parecia uma cena de um filme. Ao contrário do que se poderia prever, esta "curta-metragem" terminou com um final feliz, mas não na ótica do(s) polícia(s).

 

As coisas que os bebés aprendem com as mães... e que alguns pais não gostam!

 

Um texto que mostra o quanto a presença masculina pode ser importante na educação de uma criança… Foi um dos textos que mais visualizações teve.

 

A Galp e o "golpe": Uma perspetiva!

 

Lembram-se da polémica em torno do antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Prof. Doutor Fernando Rocha Andrade, e das viagens que lhe foram pagas pela Galp para ir assistir aos jogos do Euro 2016? É exatamente sobre isso que este texto fala…

 

Savoy à vista!

 

Um texto que mostra a importância que um hotel imponente pode ter no desenvolvimento de uma grande cidade e… no ordenamento do território.

 

Correr pelos dois!

 

Uma pequena homenagem a Salvador Sobral e… à minha esposa.

 

Ora cá está uma lei que não interessa a ninguém, nem mesmo a Santo António!

 

Para quem vai casar, um texto de leitura obrigatória, isto se não quiserem ter uma surpresa desagradável quando estiverem a abrir os envelopes…

 

Os incêndios, os jornalistas, os concertos e o papel do governo!

 

Um texto inspirado nos acontecimentos de Pedrogão Grande e no "excelente" trabalho dos jornalistas...

 

Noites complicadas, dias difíceis e... vizinhos!

 

Há noites que mal se consegue dormir, e está a foi uma delas…

 

Primeira Liga: As previsões!

 

Um texto que mostra que eu percebo tanto de previsões futebolísticas como alguns comentadores desportivos…

 

Direito ao(s) abono(s) de família?! Só se forem estroinas...

 

Um texto que exemplifica como funciona o Estado social... Vão ficar surpreendidos.

 

Despedidas de solteiro?! Só se os noivos forem submetidos ao teste que se segue...

 

Para está a organizar uma despedida de solteiro, convençam o noivo a fazer este teste e salvem-no do pior...

 

Festas de casamento?! Nenhuma como esta... – Parte 1/2

 

Um dos textos mais lidos do blogue…

 

Festas de casamento?! Nenhuma como esta... – Parte 2/2

 

Para quem leu a primeira parte e gostou, a segunda parte é imperdível...

 

O Lobo Marinho, o Porto Santo... e EU!

 

Um texto que mostra que o Porto Santo ainda está muito aquém de ser um destino de excelência...

 

A (HIPER)sensibilidade dos pais... (hiper)sensibiliza-me!

 

Este é daqueles textos que eu sempre me lembro no início do ano letivo… Porque será?

 

Plágio na Internet?! Não acredito...

 

Depois de teses de doutoramento e de músicas, é tempo de denunciar a existência de plágio nas páginas de Facebook...

 

Entrevistas de trabalho?! Só se forem por Skype…

 

Um texto que elucida muito bem o quanto as entrevistas de trabalho por Skype podem ser preferíveis às presenciais…

 

Isaltino Morais: O rosto de uma democracia...

 

Um texto que ilustra muito o funcionamento da democracia em Portugal…

 

Racismo?! Só se for da boca pra fora...

 

Um texto que mostra que o racismo está muito longe de ser erradicado do nosso comportamento e… da nossa língua.

 

Comprar casa?! Só se for depois de a arrendar durante 3 anos... – Parte 1/2

 

Para quem está a pensar comprar casa, o melhor mesmo é ler este texto...

 

Comprar casa?! Só se for depois de a arrendar durante 3 anos... – Parte 2/2

 

Para quem não se deixou convencer pela primeira parte, leia a segunda parte e vai ver que não se vai arrepender...

 

O karma é tramado... – Parte 1/2

 

Para quem gosta de poesia e de histórias de amor…

 

O karma é tramado... – Parte 2/2

 

Para quem leu a primeira parte, o melhor mesmo é não deixar de ler a segunda parte, com um desfecho imprevisível…

 

Continua...

 

3 comentários

Comentar post

Sigam-me

Subscrever blogue

Subscrever...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

YouTube

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D