Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sem Sentido

Um blogue sem sentido... de humor!

27
Jul18

Jantares românticos?! Com filhos é outra coisa...

Jantares românticos.jpg

 

Ontem, dia 26 de julho de 2018, celebrei com a minha esposa o nosso quarto aniversário de casamento. Era suposto irmos jantar sozinhos ao restaurante onde eu lhe pedi em casamento, mas, quando demos por nós, tínhamos os dois filhos “à perna”, um de cada lado, ambos com muita vontade de fazerem parte daquele momento especial: a nossa filhota que queria agarrar na mão do «papá» sempre que eu dava a mão à «mamã»; o nosso filhote que iria querer se agarrar à mamoca da «mamã» mal abrisse os olhos. Isto de fazer jantares românticos com os filhos é outra coisa...

 

 

08
Set17

Festas de casamento?! Nenhuma como esta... – Parte 2/2

Festas de casamento.jpg

 

Depois de uma primeira parte com a descrição de todos os pormenores sobre a chegada dos convidados, a chegada do noivo, a chegada da noiva e a celebração do matrimónio – se ainda não a leram (ou já leram, mas já se esqueceram), cliquem na hiperligação acima, a vermelho, e (re)leiam-na antes de lerem o texto que se segue –, eis que chega a parte em que eu descrevo pormenorizadamente o copo-d'água, a abertura da pista e a dança dos noivos (e dos convidados), o lançamento do ramo, o retirar da liga, o corte do bolo, o lançamento dos balões e todas as peripécias imprevisíveis e inimagináveis desta memorável festa de casamento .

 

 

06
Set17

Festas de casamento?! Nenhuma como esta... – Parte 1/2

Festas de casamento.jpg

 

Fui a um casamento na praia e, sem qualquer sombra de dúvida, foi o melhor casamento que eu já fui, tirando o meu, claro. E só não foi melhor do que o meu porque não teve camarão, caso contrário, teria sido o melhor casamento da Região Autónoma da Madeira e arredores. E digo isto com toda a imparcialidade e alguma inveja até, pois em termos de animação, foi um casamento digno de um filme de ação, aventura e comédia, com cenas picantes pelo meio.

 

Os noivos, claramente os mais animados de todos os casamentos que eu já fui, com danças (sincronizadas) que deixaram-me sem palavras, mas só porque eu sou um pé-de-chumbo. Pareciam que estavam mesmo felizes por casarem, juro-vos.

 

Dito isto, vou passar à descrição detalhada desta festa memorável, com pormenores que mais ninguém viu, não pelo menos da forma como eu os descrevo. Eu arrisco-me a dizer que até os próprios noivos vão deixar-se surpreender com a descrição que se segue...

 

 

30
Ago17

Despedidas de solteiro?! Só se os noivos forem submetidos ao teste que se segue...

Despedidas de solteiro.jpg

 

Fui a uma despedida de solteiro, mas não consegui convencer o noivo a não casar. Parece que está demasiado empolgado com a lua-de-mel.

 

Coitado! Se ele soubesse que, muito provavelmente, aquela foi a última noite que saiu com os amigos, talvez não ficasse tão empolgado e mudasse de ideias, mas isso ele só vai saber depois de casar.

 

Ainda assim, o que mais me surpreendeu nesta despedida de solteiro não foi o facto de o noivo valorizar tanto a lua-de-mel ao ponto de querer casar, pois toda a gente sabe que o sonho de qualquer homem é estar deitado numa espreguiçadeira a comer e a beber, como se não houvesse amanhã (se houver sexo, tanto melhor). O que mais me surpreendeu foi ele estar tão bem preparado e conhecer tão bem a mulher com quem vai casar, mais parecia que casar era o sonho dele. É que nem um teste com perguntas de dificuldade acrescida se o livrou deste infortúnio.

 

 

14
Ago17

Ora cá está uma lei que não interessa a ninguém, nem mesmo a Santo António!

Fisco.jpg

 

Sabia(m) que as prendas em dinheiro que são dadas num casamento e/ou num batizado estão sujeitas ao pagamento de uma taxa de imposto do selo de 10%?

 

É verdade. E esta lei não é de agora. Já tem alguns anos. E é por isso que o Fisco tem efetuado várias ações de fiscalização em casamentos e batizados para verificar se as receitas adquiridas foram declaradas para efeitos fiscais. Para os incumpridores, fiquem sabendo que as multas podem chegar ao dobro do dinheiro do imposto em falta.

 

 

26
Jul17

Sou recém-casado... há três anos!

Casamento.jpg

 

Depois de seis anos (e um mês) de namoro, casei. Casei, mas só porque a pedi em casamento, caso contrário, ainda hoje estaria solteiro. Foi algo que surgiu assim, de forma muito natural e espontânea:

 

«Depois dos 30 anos, não me caso!» – dizia-me ela, de uma forma muito querida e repetitiva, que até apetecia pedir-lhe em casamento ali mesmo, no meio do restaurante, com todas as pessoas a olharem fixamente... para mim.

 

Enfim, ela era um doce e eu tomei a liberdade de pensar nisso, a "liberdade" de lhe pedir em casamento e ela a liberdade de aceitar.

 

 

Sigam-me

Subscrever blogue

Subscrever...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

YouTube

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D