Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sem Sentido

Um blogue sem sentido... de humor!

28
Out17

Porra, fui selecionado para uma entrevista de trabalho!

Entrevistas de trabalho.jpg

 

Já diz o povo que «às três é de vez» e, depois de eu ter conseguido duas entrevistas de trabalho – uma presencial em maio de 2014, outra por Skype em julho de 2017 –, já só temo que o povo tenha mesmo razão.

 

Ainda faltam alguns dias para a entrevista, mas eu já tenho a conversa toda feita:

 

– Esclareça-me uma coisa: Você sabe mesmo trabalhar com estes programas estatísticos?

 

– Não, não sei.

 

 – Não sabe?! Mas no seu Curriculum Vitae diz que você tem experiência com estes programas.

 

– E tenho, mas já foi há tanto tempo que eu já nem me lembro de como se abrem os programas, quanto mais para trabalhar com eles.

 

– Enfim, não há de ser por isso que você vai deixar de ficar com esta bolsa.

 

– Bolsa?!...

 

– Sim, bolsa de investigação.

 

– Aquelas bolsas que não dão direito a subsídio de alimentação, subsídio de férias, subsídio de natal e que, quando terminam, não dão direito a subsídio de desemprego?!

 

– Não se resume apenas a isso, mas, sim, trata-se de uma bolsa de investigação.

 

– Só me falta dizer que o valor da bolsa é igual a um salário mínimo...

 

– Não, esteja descansado porque o valor da bolsa é bem superior ao salário mínimo.

 

– Superior ao salário mínimo?!... Se é para trabalhar mais de 8 horas por dia, aviso desde já que eu não estou disponível...

 

– Não, o horário de trabalho é o equivalente ao de um funcionário público: 7 horas por dia, 35 horas por semana.

 

– Pois, mas sabe, eu tenho uma filhota com apenas 13 meses e sete horas por dia vai ser complicado...

 

– Mas não tem com quem deixar a sua filha?

 

– Sim, tenho. Tenho a escola e a avó, mas como ela nunca ficou com ninguém que não tenha sido eu e/ou a minha esposa, temo que ela vá estranhar muito... Aliás, só para ter uma ideia, tenho um cunhado que só de ela olhar para a cara dele começa logo a chorar, veja lá.

 

– Bem, só se você trabalhasse em casa...

 

– Em casa?!... Com a minha filhota?! Nem pensar... Desde que ela começou a gatinhar e a andar de pé agarrada aos móveis que eu já não consigo fazer outra coisa em casa que não seja estar de olho nela.

 

– Posso lhe fazer uma pergunta?

 

– Sim, claro. Você é que é o entrevistador...

 

– Você não está muito interessado nesta bolsa, pois não?

 

– Sabe, na verdade, eu até estou bastante interessado, mas desde que a minha esposa soube que eu tinha sido o único admitido para a fase das entrevistas que não para de chorar, tudo porque não quer deixar a nossa filhota com ninguém que não seja comigo. E o mais estranho nisto tudo é que foi ela quem me informou sobre esta bolsa e me disse para concorrer!

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

YouTube

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D